Não existe nada demasiado bom para ser verdade.

553383_224100377713473_1842201
HEAVEN #5435 O Que Não Pode Ser Sonhado no Coração Humano?

Deus disse:
Aqui está uma ideia que Eu gostaria que removesses do teu coração e mente e do mundo em geral. Eu rogo-vos para removerem esta falsa impressão. Tu tens que remover. Pelo sucesso do mundo tu tens que remover.
Aqui está a ideia que Eu peço-te que tires do teu sistema de crenças. É a ideia de que existe algo que é bom demais para ser verdade. Não existe nada demasiado bom para ser verdade.

Quando abraças o conceito de que tudo o que há de bom pode ser verdade, tu levantas uma membrana do mundo e tu elevas a vibração do mundo.

Tudo é possível. Tudo. Que milagres permitirás que ocorram no mundo? Que milagres irás convidar? Que milagres irás alcançar?

O que estás a pensar quando estás convencido e procuras convencer os outros de que o mundo está repleto de volumes daquilo que consideras ser bom demais para ser verdade?

Porque ainda não viste aquilo que pensas que pode ser bom demais para ser verdade – porque ainda não testemunhaste milagres em curso perante os teus olhos em nome da Verdade – porque o mundo em geral ainda não aceitou a presença de milagres na vida do dia a dia – parece que tu e o mundo negam a própria evidência de que milagres existem. Amados, como pode o que não, de facto, existir ser refutado!

Eu irei dizer-te que muitas grandezas ocorreram e elas ocorrem outra e outra vez. Elas irão ser vistas a ocorrer mais frequentemente quando a consciência do mundo não bloquear a própria ideia delas.

Não é novidade que os coxos podem andar. O que existe no mundo criado que não é um milagre? Uma árvore? Uma flor? Um ser humano? Que amargura faz-te acreditar que milagres não são possíveis e, até, facilmente possíveis?

Existem aqueles que não acreditam que Eu existo e muitas pessoas têm a ideia que sabem mais do que Eu. Eu não posso acreditar que a crença na ausência de milagres é proclamada como se abstendo-se de milagres seja sábio e aplaudido.

Naquilo que acreditas é naquilo que acreditas. Aquilo em que não acreditas pode ser o que tu e o mundo se convenceram a vós próprios a não acreditar. Acabaste convencendo-te a ti mesmo. Da maneira que é, no que quer que acredites ou não acredites, tu acreditas e tu gostarias que o resto do mundo acreditasse da mesma maneira sensível como tu acreditas. Pareceria que existe um certo conforto em números.

Pensamentos podem mudar. Pensamentos irão mudar. Que és atraído para abrir a gaveta das tuas crenças irá virar o mundo para baixo, ou, deverei dizer uma vez mais, direito para cima?

É melhor acreditar no que é útil. Mas, olha, tu não tens realmente que acreditar em algo por ele ser verdade. Apenas admite que a possibilidade existe. Eu não quero que digas que acreditas quando não acreditas. Apenas não tens que construir um caso por não acreditar.

O que pode ser sonhado nos corações dos homens pode-se tornar realidade. O que pode ser sonhado nos corações dos homens pode-se tornar em ocorrências do dia a dia e não apenas uma vez na vida.

Abre a tua mente e abre os teus pensamentos para todas as possibilidades.

O que recusas acreditar que o mundo irá se libertar de doença? Porque afirmas que doença irá sempre ser o destino do homem e porque te irias agarrar a uma doença esfarrapada? Pode parecer que tu inventas novas ideias que irá tornar a doença uma ideia do passado. Ideias são apenas ideias, porém ideias são significantes e deixam a sua marca.

Se nada na Terra é permanente, se mesmo a vida na Terra não é permanente, certamente não tem que haver doença permanente.

A palavra Não é um bloqueador no mundo. Não fortaleças bloqueios.

O cordeiro e o leão já estão deitados juntos.

E ainda assim tu gozas. Goza com as tuas velhas crenças limitadoras ao invés. Abre os portões do mundo e deixa novas ideias entrarem. Dá-lhes uma chance. Deixa-Me entrar.

Traduzido por: Nuno Avó

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...

Comments

comments

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

« »
    on line: 528