Inundação no Banco mundial de sementes: “Casa mais importante do mundo” não é segura?

Também conhecido como a Arca de Noé do século XXI, este depósito de sementes, situado nas ilhas de Svalbard, assegura a conservação de milhões de espécies de culturas

do site

O banco mundial de sementes é um depósito nas ilhas de Svalbard, no Ártico – território norueguês – onde estão protegidas milhões de sementes numa espécie de cofre, a 150 metros de profunidade, no interior de uma montanha. O objetivo do projeto é garantir que os seres humanos nunca percam fontes de alimento em caso de uma catástrofe de proporções mundiais.

Mas as temperaturas extremamente altas do ano passado provocaram um degelo no permafrost (solos permanentemente gelados) e o grande depósito sofreu uma entrada de água no túnel. Hega Njaa Aschim, porta-voz do governo da Noruega, explica à BBC que o problema foi que, em outubro do ano passado, quando as temperaturas deviam rondar os 10 graus negativos atingiram os 0.

Apesar de não ter danificado nenhum dos milhões de sementes – de mais de 5 mil espécies, o incidente trouxe algumas preocupações e já estão a ser tomadas medidas para garantir a segurança do “cofre”, nomeadamente a construção de valas de drenagem nas encostas da montanha, para evitar a acumulação de água na entrada do túnel. Como medida de precaução, as paredes impermeáveis no interior do túnel serão elevadas 100 metros. Também serão retirados os equipamentos elétricos que emitam calor e instaladas bombas de ar.

da33f686-d8aa-44cc-a83f-ab138dcd82d3

O depósito, inaugurado em 2008, mantém as sementes congeladas a uma temperatura de 18 graus negativos e estima-se que pode conservá-las durante centenas de anos. O governo norueguês batizou-o como “arca de noé” do século XXI, porque assegura preservação de milhares de espécies de sementes todo o mundo.

 

Salvar

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...

Comments

comments

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *